3 projetos para melhorar a vida de crianças em situação de pobreza

  • 28/06
  • Projetos
  • Assessoria de Imprensa

Uma das características que diferenciam o trabalho das organizações do terceiro setor está na implantação de tecnologias sociais que realmente trazem impacto para a comunidade atendida. Na prática, as tecnologias sociais são metodologias aplicadas para atender aos objetivos gerais e específicos da organização na comunidade.

Dessa forma, é possível que a organização gere efetivas soluções de desenvolvimento social de larga escala, solucionando demandas de educação, alimentação, saúde e meio ambiente. Essas metodologias são postas em práticas por meio de projetos e programas destas instituições.

Você gostaria de visualizar a implantação dessas soluções de uma maneira mais fácil? Citaremos projetos capazes de mudar a vida de crianças em situação de pobreza (e como eles impactam a vida de comunidades de baixa renda)!

1- O futuro começa em casa

O projeto “O futuro começa em casa” começou em 2011, numa comunidade da cidade de Recife chamada Bomba do Hemetério e tinha como meta inicial beneficiar 250 famílias. O objetivo principal é trabalhar para que crianças e adolescentes, que estão vivendo em situação de pobreza, tenham uma casa melhor para morar.

Com este projeto é possível propiciar também um ambiente mais favorável para o rendimento escolar, até mesmo por conta da menor incidência de doenças devido a salubridade ambiental. Sendo assim, é possível termos melhores condições para o desenvolvimento dessas pessoas em ambientes diversos, seja ele escolar, social ou pessoal.

Hoje, o projeto já aumentou a sua meta e visa beneficiar 750 famílias em todo o Nordeste brasileiro, com foco nos estados da Bahia e do Pernambuco. Já são 255 pessoas beneficiadas e 51 moradias reparadas.

2 – Tecnologias sociais do Childfund

As tecnologias sociais realizadas pelo Childfund são metodologias que embasam ações realizadas, projetos e programas. É a parte palpável, dentro das comunidades, de todos os benefícios que a ONG leva até elas. Vejamos algumas:

Olhares em Foco

Aqui, usamos as imagens para promover a reflexão e o debate sobre a realidade e as problemáticas pelas quais as comunidades e as pessoas nela passam. Além disso, é também uma oportunidade de criar relacionamentos e interagir e promover a participação.

Terapia Comunitária

Essa tecnologia é voltada para os pais, responsáveis e adultos afetados pela nossa atuação. Durante encontros periódicos são implementamos uma intervenção psicossocial, cuidando da saúde mental das pessoas ali presentes. São utilizados 5 eixos: resiliência, pedagogia de Paulo Freire, antropologia cultural, teoria da comunicação e pensamento sistêmico.

Casinha de Cultura

É uma forma de fazer crianças, jovens e adolescentes entrarem em contato direto com a cultura local e fortalecer a sua identidade e ter orgulho de suas raízes. Músicas tradicionais, brincadeiras antigas e contação de história são algumas das atividades realizadas para atingirmos esse objetivo.

Luta pela Paz

Adolescentes e jovens em uma situação preocupante de risco social são o foco dessa abordagem que envolve o esporte e outros meios. Aqui eles têm contato com box, suporte social, liderança juvenil, artes marciais, educação e acesso ao trabalho.

Água Pura para Crianças

A ideia aqui é levar para as famílias o essencial para a sobrevivência de qualquer pessoa: água potável. O abastecimento de água não é uma realidade em muitas comunidades e é preciso mudar isso. Para tanto, estabelecemos uma parceria com a P&G que oferece sachês de purificação de água para crianças e seus famílias na região do Vale do Jequitinhonha. Cada sachê de 4g purifica até 10 litros de água. Animador comunitário

Existem muitas pessoas, dentro das próprias comunidades, que compartilham o desejo de mudança para aquele ambiente e para os moradores. O Animador Comunitário tem por objetivo capacitar diversas pessoas para que elas se tornem voluntários em vários dos nossos projetos e programas.

3 – Projeto Soprar

Desde 2013, universitários da cidade de Campinas que moram no bairro Campo Belo atuam no Projeto Soprar. Essa iniciativa começou, principalmente, através do incômodo causado pela educação precária que o sistema de ensino público da região fornecia.

Estes universitários começaram a dar aulas de reforço escolar para crianças entre 7 e 10 anos de idade. O grupo, que possui 30 voluntários e conta com estudantes das mais diversas áreas: enfermagem, arquitetura, letras, educação física, economia e psicologia vem fazendo a diferença na vida de cada criança. Eles também conseguiram envolver a comunidade no projeto, formando mais agentes transformadores de mudança.

Como você pode ajudar?

Existem várias formas de ajudar pessoas que estão em situação de pobreza, especialmente se você não tem tempo para fazer ações diretas. Uma delas é fazer doações para ONGs que realmente acreditam no potencial dos jovens e que conseguem gerir bem a parte financeira para aproveitar ao máximo os recursos de forma mais eficiente.

Caso queira realizar ações diretas, ao encontrar alguém nesse tipo de situação, converse com ela. Veja se está precisando de ajuda urgente como um medicamento, por exemplo. Veja abaixo o que fazer em diversas situações:

Maus-tratos e abandono

Os pais ou os responsáveis pela criança têm o dever legal de oferecer o mínimo que ela precisa para sobreviver, como abrigo, roupas, saúde, alimentação e educação. Caso ocorra algum tipo de negligência, o melhor que você pode fazer é uma denúncia.

Muitas crianças passam fome dentro de casa por conta do abandono dos pais (negligência, uso de drogas, gestação indesejada ou outros motivos) ou simplesmente por esta família não ter condições financeiras para comprar o básico em alimentação.

Os motivos citados acima acabam sendo bastante comuns e, muitas vezes, essas crianças e adolescentes passam a pedir dinheiro nas ruas ou até mesmo iniciam uma rotina de trabalho, em vez de irem ao colégio e terem a oportunidade de quebrar esse ciclo tão maléfico. Mas a sobrevivência fala mais alto e necessidades mais urgentes precisam ser supridas, como a alimentação.

Muitos enxergam na criança uma forma de descarregar toda a insatisfação que sentem com a vida. Isso também é crime e você deve denunciar às autoridades competentes como o Conselho Tutelar.

Torná-las auto suficientes

Essa é uma das melhores formas que você tem para ajudar qualquer pessoa, especialmente uma criança. É como diz o ditado: “não dê o peixe, ensine a pescar”.

Para que crianças, adolescentes e jovens possam sair dessa situação, é muito importante proporcionar uma base sólida para que isso aconteça. Em um ambiente seguro, elas se sentem mais confortáveis para fazer escolhas melhores e focar num futuro promissor. Isso lhes proporciona esperança de ter uma vida diferente daquela que possuem atualmente.

Muitas ONGs, como o ChildFund Brasil, atuam dessa forma, visando resultados a longo prazo e dando suporte para que, no futuro, essas crianças possam andar por conta própria. A nossa mobilização é muito importante pois, de acordo com pesquisas realizadas pela OMS (Organização das Nações Unidas), apenas nos países menos desenvolvidos, 40% das pessoas com menos de 18 anos vivem, diariamente, com menos de um dólar. Isso só propaga o ciclo vicioso da pobreza e da marginalização.

Como ajudar de forma prática?

Caso não tenha tempo para tomar todas essas providências, uma forma mais prática de melhorar a vida dessas pessoas é ajudando as ONGs. Como você pode notar, há muitos bons projetos que já ajudam diversas famílias, muitas em situação de miséria. É possível ajudar como voluntário, contribuindo com doações.

Quer ajudar mais? Compartilhe esse conteúdo no seu Facebook e incentive seus amigos a contribuírem com esses programas que beneficiam tantas pessoas no país inteiro!

Fale Conosco

(11) 2217-8081
falecom@opcaosites.com.br

Receba Nossas Novidades